Moema:

(11) 5561-0293

Sto Amaro:

(11) 5523-9222

Higienópolis:

(11) 3078-0321

Telemedicina:

(11) 3280-3331

Os Danos da Luz Visível à Pele

 

Certamente, é essencial proteger a própria pele dos danos causados pela luz visível, evitando assim o envelhecimento precoce, manchas, e o câncer de pele. A luz visível pode ainda causar malefícios para pele, como por exemplo ao fazer leitura no computador, tablet, smartphone.

Afinal, é a luz que se vê a olho nu, de forma oposta aos raios UVA e UVB. É emitida por eletrônicos e lâmpadas, e corresponde também a aproximadamente 40% da totalidade de radiação que atinge a Terra. Ela nos atinge de modo natural e é capaz de penetrar na pele profundamente.

Pois, mesmo parecendo inofensiva, comparada aos raios UVA e UVB, que geram queimadura na pele, ela pode manchar a derme. Isso pode influenciar no surgimento de câncer de pele e acelerar envelhecimento cutâneo. Inclusive, você pode não perceber os efeitos a curto prazo, contudo, a sua ação cumulativa pode ocasionar prejuízos.

Luz Visível e Melasma

Entre os danos da luz visível à pele existem manchas, incluindo melasma, amarronzadas marcas que podem surgir no colo, braços, rosto. Isso ocorre pela luz azul, parte de luz visível com energia maior. Ela é capaz de penetrar profundamente na derme, promovendo pigmentação causadora do melasma.
Com toda a certeza os danos da luz visível à pele, não param por aí. O envelhecimento precoce da pele é outro problema. Esta luz eleva a produção dos radicais livres, deixando a pele mais opaca, menos viçosa, contribuindo para o surgimento de mais rugas. Ainda possui impacto negativo sobre o DNA nas células, com processo de envelhecimento acelerado.

Segundo estudo do Instituto de Química da USP, a luz visível com radiação UVA, aumenta a lipofuscina, pigmento de envelhecimento. E atinge ainda a derme, interferindo de forma direta no colágeno contribuindo para aparecimento de linhas de expressão e rugas.

Por isso, a escolha recomendada para proteção da pele em relação à luz visível é usar filtro solar com cor. Este vai proteger deixando um rosto saudável, oferecendo também cobertura como maquiagem, disfarçando imperfeições.

Proteção contra Luz Visível

Contudo, o uso de filtro solar sozinho não é o bastante. Este não é mais suficiente para que a pessoa tenha pele saudável e bonita. Além de raio UVA e UVB, segundo especialistas, a radiação infravermelha e luz visível também causam danos, ocasionando enfermidades no rosto e envelhecimento precoce.

Aliás, quando se trata de proteção, é necessário tomar mais medidas, como escolher filtros que tenham pigmentos. Eles atuam como barreira física e apresentam substâncias para combater radical livre.

Luz visível possui denominação autoexplicativa, trata-se de toda luz enxergada a olho nu, das lâmpadas artificiais na casa, do sol, das telas de smartphones e tablets e do computador.

A luz visível pode desencadear ou agravar enfermidades da pele, como melasma ou urticária, e o aparecimento da mancha escura em especial para o rosto. Não houve comprovação científica que ela pode ser causadora do câncer de pele, entretanto qualquer radiação que sensibiliza a derme pode deixar a mesma mais propícia para surgimento de qualquer tipo de enfermidade.

O Ideal para barrar os Danos

Primeiramente, a maioria dos filtros solares não protege ainda contra tais radiações. Para se proteger contra a luz visível, é preciso que haja barreira física. Assim, no momento de escolher o filtro solar, é bom optar pelos filtros que tenham óxido de zinco e dióxido de titânio em formulação, já que tais pigmentos atuam na barreira física à radiação.

Não é suficiente ter cor, portanto, se o pó ou base de maquiagem não apresentarem tais componentes, não funcionam como proteção. Para radiação infravermelha, não há ainda forma de prevenção completa.

Para diminuir efeitos é fundamental a nutrição da derme, através de substâncias antioxidantes para combater radicais livres e estimular a produção de colágeno. Isto pode acontecer pela via oral, com alimentos como verduras e frutas, ou suplementos, ou através da utilização dos produtos específicos que têm tais antioxidantes.

E mesmo assim, de forma oposta ao que acontece com fatores de proteção de filtros UVB e UVA, não é mensurada ainda por especialistas a concentração perfeita de substâncias antioxidantes ou pigmentos para prevenção de efeitos de radiação.

Outros Cuidados

O modo ideal para proteção e garantia da pele com saúde é evitar expor-se ao sol de forma prolongada, em especial nos momentos entre 9 horas e 17 horas, com bastante prevalência dos raios ultravioletas, radiação infravermelha e luz visível.

É essencial o uso de bonés, roupas com fator de proteção, óculos escuros e ficar em sombras. Visitar o médico para receber específicas orientações ao tipo de pele que tem, além da escolha do filtro solar adequado são recomendações que sempre devem ser feitas.

 

Fonte:  Dermaweb

Agende uma consulta. Aceitamos diversos convênios, clique aqui para ver

Unidade Moema: (11) 5561-0293⠀
Unidade Santo Amaro: (11) 5523-9222⠀
Unidade Paraíso: (11) 3884-1867⠀
Unidade Itaim Bibi: (11) 3078-0321⠀

Derma Line | Há mais de 20 anos, cuidando da pele brasileira⠀
www.dermaline.com.br

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

Envelhecimento da Pele: Uma Jornada Científica

O envelhecimento da pele, processo biológico irreversível e multifatorial, é um tema de grande interesse científico e estético. Compreender os mecanismos subjacentes ao envelhecimento cutâneo

Quando se deve procurar um Dermatologista?

Quando procurar um Dermatologista?   Você deve procurar um dermatologista sempre que tiver preocupações ou problemas relacionados à pele, cabelo, unhas ou mucosas. Aqui estão

Gostou deste Post?

Cadastre seu email e inscreva-se em nossa Newsletter

Abrir chat
Agendar consulta?
Olá
Gostaria de agendar uma consulta?