Moema:

(11) 5561-0293

Sto Amaro:

(11) 5523-9222

Higienópolis:

(11) 3078-0321

Telemedicina:

(11) 3280-3331

Efeitos da Diabetes na Pele

efeitos da diabetes na peleProblemas na pele são uma complicação comum de diabetes tipo 1 e 2, e muitas pessoas vão desenvolver um problema na pele relacionado à doença em algum momento, como certas irritações e bolhas. Estas manifestações podem aparecer devido a doença ou reações alérgicas para insulina ou medicamentos de diabetes.

Outras, incluindo infecções fúngicas, pele seca ou que coça, tendem a afetar aqueles com diabetes mais frequentemente.

Certos problemas dermatológicos estão entre os primeiros sinais de diabetes, assim é importante visitar o dermatologista se perceber quaisquer mudanças não usuais ou não explicadas na pele. O diagnóstico e o tratamento precoce são a chave para lidar com condições causadas por diabetes, afastando consequências e complicações graves.

Como diabetes afeta a pele?

A diabetes pode ter um impacto sobre a saúde da pele de várias formas. Os níveis altos de glicose no sangue, hiperglicemia, estão entre a maioria dos problemas da pele causados por diabetes. Muito açúcar no sangue, incita o corpo a puxar o líquido das células para produzir urina suficiente e remover açúcar, o que por vez deixa a pele seca, conhecida por xerose cutânea.

A pele seca, irritada e vermelha pode também causar dano para os nervos principalmente nas pernas e pés, conhecida por neuropatia diabética. Os nervos danificados podem não obter a mensagem de transpirar, sendo ela importante para ajudar a manter a umidade e maciez da pele.

Além disso, quando a pele está muito seca, pode craquelar, descamar e manifestar coceira. O ato de coçar pode criar pequenas aberturas na pele, oferecendo fácil acesso para organismos infecciosos chegarem neste local, onde o açúcar excessivo no sangue fornece um local fértil para que ocorra sua multiplicação.

Efeitos da diabetes na pele – Acantose nigricans

Esta condição é caracterizada por trechos de pele que ficam com manchas mais escuras, com textura grossa e aveludada, nas dobras e vincos do corpo, como pescoço, axila e virilha, e por vezes nos joelhos, cotovelos e mãos. São ocasionadas pelo excesso de açúcar no corpo, podendo ser uma manifestação do Diabetes.

Reações alérgicas para medicamentos

Quase todo medicamento de diabetes, incluindo insulina, pode desencadear uma reação alérgica, trazendo sintomas que afetam a pele, como coceira, inchaço, erupção cutânea ou vermelhidão.

Bullosis diabeticorum (bolhas diabéticas)

Estas bolhas são tensas e surgem indolores, principalmente nas pernas e pés, desaparecendo sozinhas em algumas semanas. Embora não seja frequente, é considerado um marcador distinto de Diabetes, nos casos de longa evolução da doença ou que apresentam complicações como nefropatia ou neuropatia.

Efeitos da diabetes na pele – Dermopatia diabética

É a lesão cutânea específica mais comum nos pacientes, localizada frequentemente na parte anterior das pernas, como pequenas depressões da pele, de cor acastanhada. Geralmente em forma redonda ou oval, parecem manchas de idade, nos casos de longa evolução e em indivíduos com mais de 50 anos de idade.

Esclerose digital

Começa com pele endurecida, cerosa, na parte de trás das mãos e rigidez dos dedos. Algumas pessoas podem relatar a sensação como tendo pedras nas pontas dos dedos. Conforme a condição progride, a pele pode ficar dura, grossa e inchada, e acometer outras áreas como a parte superior das costas, ombros, pescoço, peito, e até o rosto.

Efeitos da diabetes na pele – Granuloma anular disseminado

Esta é uma erupção caracterizada por arcos avermelhados ou da cor da pele, em forma de anel, no tronco e extremidades. A relação entre granuloma anular e diabetes é algo controverso, mas um estudo de 2017 notou que indivíduos com erupção tinham níveis de açúcar no sangue elevados.

Xantomatose eruptiva

A lesão se apresenta como pápulas amareladas ou alaranjadas que podem estar circundadas por halo eritematoso. São mais frequentemente encontradas no rosto e nádegas, e pode também aparecer nas extremidades. Especialmente prevalente entre homens jovens com diabetes tipo 1.

Necrobiose lipoidica diabeticorum

A erupção nas pernas inferiores caracterizada por trechos um pouco elevados, com brilho, vermelho e marrom, com centros em amarelo, que podem se desenvolver em machucados lentos para curar e abertos. Mais comum em mulheres. Geralmente segue pelos estágios de atividade e inatividade. Por vezes demanda uma biópsia para diagnosticar.

Escleredema diabético

Uma condição rara que envolve espessamento da pele na parte superior das costas e pescoço.

Marcas na pele

Em torno de 75% das pessoas com marcas na pele têm diabetes. Estes trechos pequenos, como pólipo, de carne, ocorrem mais frequente no pescoço, pálpebras e axilas.

Infecções bacterianas

A pele inchada, dolorida e inflamada que é muitas vezes quente ao toque. Exemplos de infecções bacterianas são furúnculos, infecções da unha, infecções do folículo capilar e mais. E o motivo de acontecer? A bactéria pode ter sucesso na presença de glicose excessiva. Estas infecções geralmente podem ser tratadas com antibióticos e melhorar com controle do açúcar no sangue.

Infecções fúngicas

As erupções que coçam nas áreas úmidas do corpo, como dobras da pele. Estas erupções podem ser vermelhas, cercadas por bolhas ou escamas e têm um filme branco fermentado nas dobras da pele. O motivo de acontecer? Como com infecções bacterianas, a glicose excessiva é benéfica ao fungo.

Os remédios de prescrição e controle da diabetes ajudam no tratamento. Exemplos de infecções fúngicas são coceira na virilha, pé de atleta, micose. Candida albicans é um fungo comum responsável por infecções fúngicas em pessoas com diabetes.

Agende uma consulta. Aceitamos diversos convênios, clique aqui para ver

Derma Line | Há mais de 20 anos, cuidando da pele brasileira⠀
www.dermaline.com.br

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

Quando se deve procurar um Dermatologista?

Quando procurar um Dermatologista?   Você deve procurar um dermatologista sempre que tiver preocupações ou problemas relacionados à pele, cabelo, unhas ou mucosas. Aqui estão

Gostou deste Post?

Cadastre seu email e inscreva-se em nossa Newsletter

Abrir chat
Agendar consulta?
Olá
Gostaria de agendar uma consulta?