Moema:

(11) 5561-0293

Sto Amaro:

(11) 5523-9222

Higienópolis:

(11) 3078-0321

Telemedicina:

(11) 3280-3331

Mudanças Hormonais e Cabelo – Como Impactam os Fios

mudanças hormonais e cabeloEnquanto erupções, dor nas costas e flutuação no humor sejam mais comumente discutidas, hormônios também desempenham um papel em determinar a saúde, qualidade e força do cabelo, daí a relação entre mudanças hormonais e cabelo.

As mudanças naturais dos hormônios pela vida podem trazer benefícios e detrimentos; das mechas com brilho que pode aproveitar na gravidez, para cabelo mais fino e frágil que o estresse pode gerar. Na seqüência é explicado o que esperar em cada idade:

Mudanças hormonais e cabelo – Casa dos 20 anos

Algo freqüentemente visto nesta idade são os efeitos de pílulas anticoncepcionais. A saúde do cabelo é muito determinada por ter o equilíbrio correto de estrogênio, progesterona, e testosterona, e a pílula anticoncepcional pode impactar estes níveis.

É claro, não é dizer que deve fazer escolhas contraceptivas com base apenas no cabelo. Enquanto a perda de cabelo é mais amplamente associada com mulheres em pós-menopausa, pode acontecer em qualquer momento após a puberdade.

Tão logo a testosterona surge, é uma possibilidade, embora muito mais raro em mulheres mais jovens. Enquanto o impacto da pílula não seja geralmente grande, qualquer coisa que aumenta testosterona tem o potencial de afetar o crescimento do cabelo.

Outro fator pode ser apenas os pontos altos e baixos normais do ciclo. Pode perceber cabelo mais oleoso mais rápido quando está em período pré-menstrual, como apenas a pele fica sem brilho e mais congestionada. Está geralmente também no final da agitação hormonal que o período da adolescência traz, assim um pouco de couro cabeludo oleoso, propenso à caspa, irritadiço é algo esperado.

O cabelo está mais provável a ser afetado por fatores de estilo de vida como estresse, dietas experimentais de impacto e geralmente ser atropelado na casa dos 20, embora se estiver vivenciando problemas que persistam por mais tempo do que 2 meses, consultar um dermatologista.

Um suplemento de proteína ou um suplemento de ferro devem ser avaliados. Exames de sangue anuais devem ser realizados para um devido controle.

Mudanças hormonais e cabelo – Casa dos 30 anos

Não há duas experiências de transição para os 30 que são iguais, como evidenciado por espectro amplo de possibilidades hormonais. Se conseguiu passar pelos 20 sem ter qualquer afinamento, pode ter algum nos 30. Pode também ter os primeiros fios brancos, que pode levar a colorir os fios mais regularmente, levando ao dano.

Por outro lado, pode ser vítima do domínio do estrogênio em relação à progesterona. Não é um aumento na quantidade de um hormônio que causa um problema, e sim a diferença de porcentagem que a pessoa apresenta.

Precisa manter o equilíbrio correto de hormônios para ter fios saudáveis. O domínio de estrogênio, pode ser desenvolvido após exposição a certas substâncias químicas conhecidas como desreguladores endócrinos em plásticos ou em água da torneira.

Por exemplo, poderia escolher uma garrafa de água livre de BPA, já que o bisfenol-A, BPA, é considerado a produzir uma substância química que imita estrogênio. Esta falta de progesterona pode manifestar como cabelo mais fino que quebra mais facilmente.

Se engravidar nos 30, o aumento no estrogênio e progesterona pode fazer do cabelo mais brilhoso e grosso, especialmente nos últimos meses da gravidez. Essencialmente, o aumento mantém o cabelo na fase anógena, ou fase de crescimento, por mais tempo.

Depois do nascimento, ou após parar de amamentar, 50% das mulheres vivenciam o que parece como uma perda cataclísmica de fios, mas é apenas resultado de não perder fios por tanto tempo. É geralmente auto-limitante, e enquanto angustiante, deve parar após 3 meses ou mais. Continuar com os suplementos de proteína e ferro, e começar a incluir um suplemento de biotina.

Casa dos 40 anos

E as mudanças hormonais e cabelo nesta idade? Os 40 trazem uma mistura. Pode se tornar perimenopausal, reduzindo o estrogênio e progesterona, mas estabilizando os níveis de ferro quando os períodos reduzem, e o couro cabeludo ficará geralmente menos oleoso, ou seja, a lavagem do cabelo é necessária menos freqüentemente.

Com menos progesterona e estrogênio, há pouco para inibir a produção de testosterona, significando que afinamento dos fios se torna mais comum a partir dos 40 anos em diante. Se estiver começando a perceber afinamento em qualquer idade, deve conversar com especialista.

Se os períodos estão começando a parar, pode desejar parar de suplementar a ingestão de ferro. Ao invés, tentar adicionar suplemento de vitamina D e ômega 3.

Mudanças hormonais e cabelo – Casa dos 50 anos

Com a menopausa provavelmente em pleno andamento, entre outras mudanças, o cabelo mais provavelmente passará para fase telógena de repouso de maneira um tanto permanente, o que significa que está com predisposição a perder fios. Não é que produza mais testosterona, é que tem menos estrogênio e progesterona para combater.

Além disso, conforme o cabelo começa a perder seu pigmento natural, está mais suscetível para dano solar. Melanina no cabelo desempenha um papel em defender contra o sol. É até mais importante usar proteção solar no couro cabeludo e cabelo neste estágio, assim como manter atenção na função da tireóide.

Se estiver esperando por uma solução rápida, ter consciência que pode levar meses para suplementos e mudanças dietéticas terem efeito. Geralmente seria recomendado 12 semanas antes de esperar resultados, e até mais tempo para ferro que é lento. A sugestão é manter notas por em torno de 6 meses sobre a saúde do cabelo antes de procurar um especialista, embora se houver preocupação, ir logo que desejar.

Casa dos 60 anos e além

Mais uma idade para observar sobre as mudanças hormonais e cabelo. Deve estar em pós-menopausa, mais estável em relação aos hormônios. O outro fator hormonal que pode afetar o cabelo é o estresse de fato. Essencialmente, o cortisol em excesso e adrenalina, através de rota bastante complicada, aumenta assim a função da testosterona, que pode levar à queda dos fios.

Neste estágio, se houver preocupação sobre fragilidade ou cabelo fino, anti-andrógenos tópicos podem ser úteis, sem receita e com prescrição, portanto. A terapia de reposição hormonal é outra opção que pode discutir com o médico, para ajudar com todas as transformações destas décadas, não apenas o cabelo. Sempre consultar o médico antes de fazer mudanças na dieta ou começar um novo regime de suplementos.

Fonte: Vogue

Agende uma consulta. Aceitamos diversos convênios, clique aqui para ver

Derma Line | Há mais de 20 anos, cuidando da pele brasileira⠀
www.dermaline.com.br

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

Envelhecimento da Pele: Uma Jornada Científica

O envelhecimento da pele, processo biológico irreversível e multifatorial, é um tema de grande interesse científico e estético. Compreender os mecanismos subjacentes ao envelhecimento cutâneo

Quando se deve procurar um Dermatologista?

Quando procurar um Dermatologista?   Você deve procurar um dermatologista sempre que tiver preocupações ou problemas relacionados à pele, cabelo, unhas ou mucosas. Aqui estão

Gostou deste Post?

Cadastre seu email e inscreva-se em nossa Newsletter

Abrir chat
Agendar consulta?
Olá
Gostaria de agendar uma consulta?