Moema:

(11) 5561-0293

Sto Amaro:

(11) 5523-9222

Higienópolis:

(11) 3078-0321

Telemedicina:

(11) 3280-3331

Câncer de Células de Merkel

O câncer de células de Merkel, sendo raro e frequentemente agressivo, apresenta melhores chances de tratamento quando diagnosticado em estágios iniciais.

Sol, envelhecimento e um vírus podem desempenhar papéis em como esse câncer de pele começa.

Primeiramente, uma notícia positiva: o câncer de células de Merkel é extremamente raro. Aproximadamente 1.600 casos são registrados anualmente nos Estados Unidos. No entanto, esse tipo raro de câncer de pele às vezes passa despercebido em estágios iniciais, o que é preocupante, pois frequentemente se espalha precocemente para outras partes do corpo, como pulmões e ossos.

Aqui estão as informações essenciais sobre o câncer de células de Merkel: sua origem e características, grupos de maior risco, métodos de diagnóstico e tratamento, e, mais importante, as medidas que podem ser adotadas para preveni-lo.

 

Onde e como começa o câncer de células de Merkel?

As células de Merkel são minúsculas e ovais, localizadas na camada mais superficial da pele, próximas às terminações nervosas, onde desempenham um papel na percepção do tato.

Em casos raros, essas células começam a se multiplicar de forma descontrolada, formando aglomerados de células cancerígenas. Geralmente, os tumores se desenvolvem em áreas da pele mais expostas ao sol, como o rosto, pescoço e dorso da mão.

No entanto, a exposição solar não é o único fator desencadeante. Acredita-se que um vírus chamado MCV, ou poliomavírus de células de Merkel, esteja envolvido no desenvolvimento desse tipo de câncer em cerca de 80% dos casos. Além disso, o envelhecimento também aumenta o risco dessa condição e desempenha um papel significativo nesse processo.

 

Como é o câncer de células de Merkel?

Ele se manifesta como uma protuberância avermelhada ou arroxeada na pele e, frequentemente, apresenta um rápido crescimento. A maioria das pessoas não experimenta dor ou coceira.

Lamentavelmente, as células cancerosas podem se disseminar para diversas partes do corpo, incluindo o cérebro, pulmões, ossos e outras regiões da pele. Isso pode ocorrer em estágios iniciais; aproximadamente metade das pessoas diagnosticadas com câncer de células de Merkel já apresenta metástases na primeira detecção.

 

Quem tem maior probabilidade de desenvolver câncer de células de Merkel?

Certos fatores aumentam o risco de desenvolver câncer de células de Merkel:

  • idade superior a 65 anos
  • alta exposição à luz ultravioleta da luz solar ou camas de bronzeamento
  • pele clara
  • história familiar ou pessoal de cânceres de pele
  • gênero (os homens têm mais de duas vezes mais chances de serem afetados do que as mulheres).

As pessoas também são mais propensas a ter esse câncer se seus sistemas imunológicos não forem fortes porque eles

  • tomar drogas que diminuem sua resposta imune, como altas doses de esteroides
  • têm certos problemas de saúde, como distúrbios sanguíneos ou HIV
  • já fizeram transplante de órgãos e precisam tomar medicamentos imunossupressores.

 

Que medidas pode tomar para prevenir o câncer das células de Merkel?

Mantenha a sua pele protegida contra os raios solares. Utilize vestuário de proteção UV que cubra o tronco, braços e pernas. Chapéus de abas largas podem ser eficazes para proteger o couro cabeludo, rosto e parte do pescoço. Não se esqueça de aplicar regularmente protetor solar de amplo espectro em todas as áreas de pele exposta.

Evite a utilização de camas de bronzeamento, pois elas aumentam o risco de desenvolver câncer de pele.

Faça visitas regulares ao dermatologista para uma avaliação completa da pele, especialmente se você já teve câncer de pele ou se há histórico dessa condição em sua família (pai, irmão ou filho).

Caso observe qualquer mudança na sua pele, como o surgimento de novas pintas, inchaços ou protuberâncias, não hesite em informar o seu dermatologista ou equipe médica para que essas alterações sejam devidamente avaliadas.

 

Como saber se tenho carcinoma de células de Merkel?

Quando um dermatologista suspeita que você pode ter câncer de células de Merkel ou outro tipo de câncer de pele, eles realizarão a remoção de uma pequena amostra da lesão de pele para posterior exame microscópico. Esse procedimento tem o objetivo de confirmar se a lesão é realmente um caso de câncer de pele.

 

Como é tratado o câncer de células de Merkel?

O tratamento varia conforme a localização, tamanho e extensão do tumor, sendo determinado por meio da análise dos gânglios linfáticos próximos à área afetada.

Se o tumor não se disseminou: A remoção cirúrgica é uma opção para eliminar o tumor e uma margem de tecido saudável ao redor.

Quando as células cancerosas se espalharam para outras partes do corpo: A radioterapia é uma alternativa de tratamento. A quimioterapia, um método de tratamento com medicamentos, pode ser considerada, embora sua eficácia seja inferior à da radioterapia. Em certos casos, a imunoterapia pode ser uma opção, ajudando o sistema imunológico a identificar e combater as células cancerosas.

É importante ressaltar que existe um alto risco de recorrência desse tipo de câncer após o tratamento. Portanto, as pessoas que passaram por essa experiência devem manter consultas regulares com um dermatologista ou equipe especializada em câncer para monitoramento contínuo.

 

Câncer de Pele? Quais os Fatores de Risco para Desenvolver

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

Quando se deve procurar um Dermatologista?

Quando procurar um Dermatologista?   Você deve procurar um dermatologista sempre que tiver preocupações ou problemas relacionados à pele, cabelo, unhas ou mucosas. Aqui estão

Gostou deste Post?

Cadastre seu email e inscreva-se em nossa Newsletter

Abrir chat
Agendar consulta?
Olá
Gostaria de agendar uma consulta?