Hipófise

A Hipófise é a glândula endócrina principal dos vertebrados. Os hormônios que segrega controlam o funcionamento de quase todas as demais glândulas endócrinas do organismo. Ela conta com dois lóbulos - o anterior ou adeno-hipófise e o posterior ou neuro-hipófise - com estruturas e funções diferentes. A área situada entre os dois chama-se lóbulo intermediário, que é desenvolvida apenas nos seres humanos.

 

Lóbulo anterior

Contém grandes quantidades de hormônios que controlam de dez a doze funções do corpo. O hormônio do crescimento (GH) é essencial para o desenvolvimento do esqueleto. O hormônio estimulante da tireóide (TSH) controla o funcionamento normal desta glâdula e o hormônio adrenocorticotrófico (ACTH) controla a atividade do córtex supra-renal. A prolactina inicia a secreção mamária durante a lactação. O folículo-estimulante (FSH) induz a formação do folículo de De Graaf na mulher e o desenvolvimento dos espermatozóides no homem, e o hormônio luteinizante (LH) induz a lactação e a produção de testosterona.

 

Lóbulo intermediário

Segrega o hormônio estimulante dos melanócitos, causando mudanças na cor da pele.

 

Lóbulo posterior

No lóbulo posterior, segregam-se dois hormônios: o hormônio antidiurético (ADH) ou vasopressina, que controla a quantidade de urina excretada, e a oxitocina, que provoca a contração das fibras do músculo liso do útero, intestinos e arteríolas.

O funcionamento da hipófise é alterado por fatores diversos, como tumores, coágulos de sangue e infecções. O nanismo é provocado por uma redução na secreção do lóbulo anterior da hipófise.

A superprodução de somatotropina causa a acromegalia. As deficiências do lóbulo posterior ocasionam a diabetes insípida.

Ama sua pele?
Cadastre-se e receba nossas dicas de cuidados com a pele.